ola

Menu

domingo, 28 de maio de 2017

APIS meliferas famintas !!!


[APIS melifera se alimentando


Abelhas APIS Meliferas se aproveitando do resto de alimento que sobrou no alimentador das Mandaçais, ou melhor dizendo, elas invadiram, sem permissão, e tomaram conta do espaço.

É a natureza fazendo a sua parte, mas é bonito de se ver.
Clique  aqui ou na foto para ver o video

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Uruçus verdadeiras ( movimentação na entrada da caixa )




https://www.youtube.com/watch?v=72lnVaO8acI
Nesse video vamos ver a movimentação da abelha Uruçu Nordestina ( verdadeira ), no período da manhã, por volta das 09:30 hs.

Existem dois grandes picos ( movimentação ) das abelhas:
  • um é no período da manhã ( 10:00 hs )
  • outro no periodo tarde ( 15:00 hs )

Esse video foi feito em 24-04-2017, ainda na estação Outono ( 20 Março à 20 Junho ), após essa estação teremos o inverno, sendo assim as abelhas precisam estocar o máximo de alimento para poderem ter suprimento para passar o inverno, que pode ser muito rigoroso ou não, dependendo da região onde elas se encontram.

terça-feira, 4 de abril de 2017

JATAIS - Em caixas PNN simplificadas


[Foto-1 Enxame jatai
Uma das caixas bem funcional, para se criar ASF da espécie JATAI, é a PNN.

Eu uso essa caixa de forma simplificada, é um modelo de facil construção e que agrega muito no quesito praticidade de manuseio ( divisão ou inspeção ).

Podemos visualizar esse modelo de caixa na foto-1, onde o enxame de jatai já está devidamente instalado e acondicionado dentro desse modelo e com uma proteção para sol e chuva, o famoso telhadinho.

Existem muitos outros modelos de caixa para se criar jatai, cada uma com sua particularidade, e cada criador tem uma preferencia por uma determindada caixa.



[Figura-2] Caixa modelo PNN

Dependendo da atividade em que o criador ( Meliponicultor ) pretende executar, se é produzir enxames para multiplicação ou simplesmente produzir mel, então os modelos de caixa que ele vai usar tem que ser avaliado.

Sempre gostei de dar espaço para as abelhas desenvolverem seu ninho, e para isso utilizo o modelo PNN.

Esse modelo facilita no processo de inspeção, alimentação e futuras divisões ( embora a jatai é capturada com muita facilidade em caixas iscas, dispensando dessa forma o método mutliplicação ).






[Figura-3] Melgueira jatai







Na figura-3 podemos visualizar a melgueira de jatai em uma caixa modelo PNN simplificada.











[Figura-4] Melgueira Jatai



Ninho de jatai dentro de uma caixa modelo PNN simplificada ( figura-4).

Facilidade de trato ( alimentação ) e inspeção visual do ninho e dos potes de mel e polén.

Espaço para as abelhas desenvolverem o ninho e produção de mel e polén.

Facilidade na construção.








[Figura-5] Jatai em caixa INPA
Na figura-5 podemos ver um enxame de jatai sendo criado dentro de uma caixa modelo INPA ( 15x15 cm interno ).

As caixas são construidas com madeiras de 2,5 cm de espessura, o que é suficiente para manter uma temperatura interna de forma adequada.

Existem estudos comprovando que a espessura de 2,5 cm tem o mesmo efeito controldador de temperatura que uma caixa com espessura de 3 cm ou mais.









[Figura-6] Caixa com proteção na entrada


Vale ressaltar que é sempre bom fornecer uma proteção na entrada das caixas, como podemos ver na figura-6.

Esse dispositivo evita que o vento entre diretamente na caixa, e também ajuda as abelhas a se protegerem contra possiveis inimigos que queiram perturbar o ninho, pelo fato fo mesmo ser construido em forma de tunel.

Enfim, precisamos fornecer caixas confortaveis para as abelhas desenvolverem o ninho e ao mesmo tempo que sejam praticas para nossa atividade de meliponicultura.

Para visualizar esse modelo de caixa e suas respectivas medidas, clique aqui.

Lá voces poderão ver as medidas da caixa.


Grande abraço e muito sucesso pra vocês.


segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Fotos do 3º Seminario sobre Meliponicultura ocorrido na USP em Ribeirão Preto em 18 e 19 Fevereiro - 2017

Abaixo temos algumas fotos ilustrando o 3º Seminario na USP.
Sempre temos algo a acrescentar em nossos conhecimentos, e os palestrantes fizeram isso, muitas vezes um assunto já conhecido, mas o mesmo é abordado de forma diferente, onde sempre vem agregado de novas informações.

Também é oportunidade de rever amigos, fazer novas amizadades, trocar conhecimentos, fazer negócios, trocar sementes de plantas, enfim, durante o seminario, temos muitas atividades e todos ficam satisfeitos.

A equipe da USP sempre realizam esses seminarios e workshops de forma muito prazerosa e estimulante. É gratificante estar participando desses eventos.







Auditorio onde foi realizado o seminario












Participantes




Grupo feminio sempre está presente.





Apresentação de desenvolvimento de enxame de jatai.








Estudo mais aprofundado sobre o assunto focado na meliponicultura.




















Modelos de caixas a venda






Modelos de caixas racionais a venda





Hora do coffee break









Produtos a venda ( sabonetes a base de mel )

domingo, 12 de fevereiro de 2017

3º Seminario de Meliponicultura USP de Ribeirão Preto - ( programação )

Grade da programação do 3º Seminario sobre Meliponicutltura que vai acontecer na USP em Ribeirão Preto nos dias 18 e 19 de Fevereiro - 2017

[Palestrantes]

[Grade da programação]




terça-feira, 17 de janeiro de 2017

3º Seminario de Meliponicultura USP de Ribeirão Preto


Acontecerá nos dias 18 e 19 de Fevereiro - 2017 o 3º Seminario de Meliponicultura na USP em Ribeirão Preto.

Um evento importante para que posssamos estreitar relacionamentos, fazer novas amizades, divulgar seus conhecimentos e também adquirir novos conhecimentos ou lapidar os conhecimentos já adquiridos.

[Folder]
Para se inscrever, basta clicar no link abaixo e preencher o formulário, e pós envio, você receberá um email de confirmação.

Link do formulário:
https://goo.gl/forms/jW2F2Qu2tlED3c7f1
( INSCRIÇÕES ENCERRADAS )

Vamos participar.

Grande abraço e muito sucesso pra você.


terça-feira, 3 de janeiro de 2017

CERA MISTA - Importante no desenvolvimento de enxames.

[Figura-1]
Como todos sabemos, a cera é primordial na vida das abelhas, principalmente quando o enxame está na fase inicial de desenvolvimento.

Uma das formas de ajudarmos os enxames nesse sentido, é fornecer cera.

Muitas vezes a cera de APIS não é muito aceito pelas ASF ( Abelhas Sem Ferrão ), sendo assim criamos uma especie de cera mista.




[Figura-2]





A cera mista é um mistura de cera de APIS com cera de ASF. A cera de ASF pode ser de várias especies.

E essas ceras são derretidas em um recipiente e depois de fria, podem ter variadas formas, que vai depender do recipiente utilizado, no meu caso utilizei uma vasilha que tem a forma arredondada ( figura-2).










[Figura-3]





Depois da cera pronta ( cera mista ), podemos servir para as abelhas em forma de pedaços, geralmente utilizo uma espatula (figura-3) e retiro finas fatias dessa cera e sirvo para o enxame.









[Figura-4]


Na figura-4 temos a cera já em fatias bem finas prontas para serem servidas para qualquer espécie de abelhas.  a vantagem de utilizar a cera mista, é que são bem aceitas pelas ASF.

Podem ter certeza, fornecendo cera, o seu enxame vai se desenvolver muito rápido.

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Uruçu Verdadeira - em desenvolvimento







Iniciando o ano de 2017 já com produção.
Enxame de uruçu Verdadeira em desenvolvimento.



Ninho coberto por lamelas de cera.