ola

Menu

sábado, 7 de novembro de 2015

Mandaguari Preta.


[Figura-1] Caixa mandaguari
Estamos na primavera e nosso clima está bastante instavel, passamos por momentos de calor intenso e de repente, esfria tudo.
Essa variação de temperatura não é bom para a pratica da meliponicultura. Já pensou, você acaba de fazer uma divisão em pleno calor e de repende, dois dias depois, vem aquele frio e pronto, pode comprometer a sua divisão.

Enfim, temos que correr riscos e ter conhecimento para driblar esse clima maluco que vem acontecendo com mais frequência.

Mesmo assim, aproveitei para fazer a divisão de um enxame de mandaguari preta, abelha fantastica, muito populosa e bastante defensiva, gosto delas por causa do seu comportamento e também por ser uma trabalhadora incansavel, alem do delicioso mel e do propolis que elas fabricam.


[Figura-2] Caixa aberta

O enxame está alojado em uma caixa INPA 18x18 cm ( medida interna ), figura-1.

Na figura-2 podemos ver o momento em que a caixa foi aberta.








[figura-3] discos de cria
 Vejam que espetáculo ( figura-3 ), os discos de cria dessa espécie de abelha.

Quem não está acostumado a lidar com ela, acaba reclamando um pouco, mas depois que se acostumou, tudo torna-se divertido e prazeroso.

 Notem que esses discos de cria são os novos (figura-3) , portanto não podem ser retirados para fazer a divisão.  Somente os discos maduros é que podem ser retirados.


[Figura-4] Discos de cria
Como essa espécie de ASF pertence a familia das trigonas, é preciso encontrar a realeira nos discos novos para então montar uma caixa filha, se não tiver a realeira, a divisão dura no máximo 3 meses, depois o enxame desaparece, pois os favos de cria maduros nasceram todos e como não teve ovoporização por parte da rainha ( que não teve ), o enxame some, ficando apenas o involucro.

Recomento a criação dessa espécie, é muito legal, pois elas ficam se esvoaçando em volta da caixa, muito bonita essa abelha.

[Figura-5] Discos de cria

Na epoca de enxameamento, elas ficam bastante alvoroçadas, e quem passar por perto, acaba se assustando. Eu gosto de ficar no meio da revoada, só pra ver a reação delas e sentir o aroma que elas produzem, muito gostozo.