ola

Menu

sábado, 31 de janeiro de 2015

Divisão de Mandaguari Preta ( caixa INPA )


[Figura-1] Enxame de Mandaguari
Aproveitei o dia de hoje (31/01/2015 ) para fazer uma divisão de um enxame de Mandaguari Preta, onde o mesmo está alojado em uma caixa INPA 18X18 ( medidas internas, figura-1 ilustra esse enxame ).

Esse enxame já é fruto de uma divisão, o mesmo está com 3 meses de idade e vocês vão perceber pelas fotos que o enxame está muito bem desenvolvido e forte, alias muito forte, tanto que foi necessário colocar protetor de tela no chapéu para que eu pudesse ter um pouco mais de conforto durante o manuseio ( atividade ) da divisão.








[Figura-2] Preparativos
Qualquer divisão tem que ser planejada antes, ou seja, preparar a nova caixa para receber a divisão, além dos materiais de apoio para que se possa desenvolver atividade e que os mesmos estejam próximos e ao seu alcance.
A figura-2 ilustra isso ( material, ferramentas necessárias ).








[Figura-3] Caixa aberta ( retirada da melgueira )

Foi retirada a melgueira, e logo abaixo o ninho já aparece, já estava começando a "grudar" no fundo da melgueira ( figura-3 ).

Observem esse enxame está com apenas 3 meses de idade, e vejam como ele está forte e com grandes discos de cria.  A abelha Mandaguari é surpreendente, pelo fato de ser um enxame populoso, isso faz com que sejam bastante defensivos, incluindo contra os forideos, que não tem vez com eles.


[Figura-4] Discos bem grandes

Observem a figura-4, como os discos estão grandes, a caixa INPA 18X18 é um tamanho ideal pra elas, se usar INPA 20X20 vai ficar um pouco grande, mas também funciona, prefiro 18x18 que se adapta melhor pra essa espécie.








[Figura-5] Discos de Mandaguari

Na figura-5 podemos ver os discos mais de perto, dessa vez consegui tirar algumas fotos, é complicado conciliar as duas coisas: fazer divisão e tirar fotos.










[Figura-6] Modulo inferior com discos maduros

Bom, como sempre falo, se for fazer uma divisão, o ideal é que os discos maduros estejam na parte superior do ninho, isso facilita muito a divisão.  No caso de hoje, não foi possível, os discos maduros estavam na parte de baixo ( vejam na figura-1, ao retirar a melgueira, os discos novos estavam em cima ).

Isso não é um entrave para se dividir um enxame, simplesmente vai complicar um pouco mais.  Vejam na figura-6, ali podemos ver que consegui desgrudar os discos maduros e deixa-los preso na estrutura do módulo, isso facilitou pois a outra caixa também é INPA 18x18, sendo assim, foi preciso apenas encaixar esse módulo na nova caixa.

[Figura-7] Caixa filha montada

Vejam na figura-7 a caixa filha já montada, como os módulos são compatíveis, a divisão ficou bastante simples e rápida. Nessa caixa filha ainda falta implementar o último módulo que é a melgueira, onde a mesma conterá recipiente para colocar alimento artificial e pedaços de cera para que as abelhas possam usar durante o processo de proteção do novo ninho.




[Figura-8] Caixa filha

Quando trabalhamos com caixas padronizadas, o trabalho dentro da Meliponicultura torna-se mais fácil, rápido e eficiente, sem apresentar muito estresse para as abelhas.  Como cada meliponicultor gosta de trabalhar com suas próprias caixas, estamos longe dessa padronização.

Os enxames matrizes tudo bem, podem ficar alojados em qualquer tipo de caixa que melhor se adapte ao trabalho do Meliponicultor, mas quando for disponibilizar enxames para venda, que sejam em caixas padronizadas.



Grande abraço e muito sucesso pra você.




quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Divisão de Mandaçaia ( técnica bem sucedida )

[Figura-1] Caixa aberta, disco maduro em cima
Toda divisão de ASF se baseia em retirar os discos que contem as crias nascentes ( discos maduros ) e montar uma nova caixa, onde as campeiras serão pegas de uma outra caixa.

Muito simples isso não é mesmo !

Pois é, mas tem algumas observações que devem ser seguidas para que se tenha sucesso em qualquer divisão de ASF ( Abelha Sem Ferrão).

Vejam na figura-1, os discos maduros estão praticamente grudados no plástico ( o plástico serve para que as abelhas não grudem a cera na tampa, e se isso acontecer, ao retirar a tampa, pode danificar os discos ).

[Figura-2] Discos maduros
 Ou seja, dessa forma, com os discos maduros ( discos maduros são aqueles que tem a cor clara ) em cima, basta retirar o invólucro, e retirar todos os discos, pois logo em baixo vai estar os discos que contem as crias novas, é onde a rainha vai estar fazendo a postura, para dar continuidade no crescimento do enxame.







[Figura-3] Discos com crias novas ( postura )

Vejam na figura-2, os discos maduros já com o invólucro retirado está bem aparente e pronto para ser removido e levado para uma caixa vazia e montar um novo enxame.

Pois bem, quando retiramos os discos maduros que estavam em cima, vejam como ficou o ninho (figura-3), em baixo estão os discos com crias novas ( são os discos de cor mais escura ).
Intáctos, sem estresse para as abelhas e a rainha vai estar segura. Muito facil isso.

Ou seja, se os discos maduros estiver em baixo e os discos com crias novas em cima, e se você mesmo assim tentasse fazer a divisão, teria que retirar todo o ninho pra fora da caixa para ter acesso aos discos maduros que estariam lá embaixo.




[Figura-4] Discos maduros dentro da caixa
E os transtornos seriam enormes, pois teria que remexer muito no ninho pra retira-lo e isso acarretaria rompimento de potes de pólen, de mel, e muito estresse para as abelhas, sem contar que a abelha rainha pode até cair no chão, se você não tomar cuidado, pois ela vai estar entre as lamelas de cera ( invólucro ) e no momento da retirada, ela pode cair no chão sem você ver.

Viu só quanto risco a gente corre por conta de fazer uma divisão quando os discos maduros estão embaixo do ninho, pois é amigão.

[Figura-5] Caixa montada com os discos

Nas figuras 4 e 5 podemos ver os discos maduros já alojados dentro da caixa.

Nessa divisão eu não usei a cera alveolada, pois no momento estava sem, mas o correto é cobrir os discos com a cera.  Pode ser a cera de outras caixas também, sem problemas.

RESUMINDO:
Quando for fazer a divisão, abra a caixa e veja se os discos maduros estão em cima, se não, anotar a data da vistoria e depois de 15 dias voltar e olhar novamente.

ATENÇÃO:
 No momento da abertura da caixa, tem que ser avaliado como estão os discos que estão em cima, pois a rainha ainda pode estar lá fazendo postura, então o tempo de espera tem que ser maior.

Seguindo essas orientações, pode ter certeza de que você terá sucesso em todas as divisões.