ola

Menu

sábado, 23 de agosto de 2014

Primavera

[Figura-1] Ipê Amarelo
A primavera é uma das quatro estações do ano. Ela ocorre após o inverno e antes do verão. No hemisfério sul, onde está localizado o Brasil, a primavera tem início em 23 de setembro e termina no dia 21 de dezembro.

É uma época em que ocorre o florescimento de várias espécies de plantas. Portanto, é um período em que a natureza fica bela, presenteando o ser humano com flores coloridas e perfumadas. A função deste florescimento é o início da época de reprodução de muitas espécies de árvores e plantas.

[Figura-2] Pé de Ipê Amarelo
Já com relação a mudanças climáticas, é um período em que as temperaturas vão, aos poucos, aumentando. O mesmo ocorre com as águas do mar. As temperaturas, em grande parte dos países do hemisfério sul, ficam amenas.


Flores que se destacam na primavera:
rosa, girassol, margaridinha, orquídea, jasmim, hortênsia, helicônia, alamanda, clívia, gérbera, hibisco, gazânia, jasmim-estrela, lágrima-de-cristo, boca-de-leão, crisântemo, frésia, estefânia, narciso, violeta, dedaleira, dama-da-noite.

[Figura-3] Coqueiro
Muitas das árvores logo após a temporada das flores, ocorre o nascimento dos frutos, isso graças as nossas amigas Abelhas, as polinizadoras, ou seja, as mais importantes.










[Figura-4] Amora

Vejam só que espetáculo desfrutar de colher um coquinho amarelinho, cheiroso e apetitoso ( figura-3) ou também colher uma amora suculenta como a da figura-4.

Pois é, nós seres humanos olhamos o que está ao alcance de nossas vistas, porque não enxergar além disso:
"Olhar o trabalho maravilhoso que as Abelhas sem ferrão ou com ferrão faz para que tudo isso se torne realidade: germinação de frutos deliciosos e saborosos".


Vamos desfrutar da Primavera que já está à nossa volta.

Grande abraço e muito sucesso pra você.


sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Robôs abelhas são construídos para polinização artificial nos Estados Unidos

As abelhas, que polinizam cerca de um terço dos alimentos que consumimos, estão morrendo a taxas alarmantes nos Estados Unidos por causa de um misterioso fenômeno conhecido como Transtorno do Colapso da Colônia.


As abelhas, que polinizam cerca de um terço dos alimentos que consumimos, estão morrendo a taxas alarmantes nos Estados Unidos por causa de um misterioso fenômeno conhecido como Transtorno do Colapso da Colônia. A situação é tão grave que, no final de junho, a Casa Branca montou uma força-tarefa para elaborar em 180 dias uma estratégia de enfrentamento para proteger as abelhas e outros polinizadores. A crise é atribuída a uma mistura de doenças, parasitas, e pesticidas.
Enquanto não há uma solução ideal, a tecnologia moderna oferece esperança. A alternativa encontrada pelos cientistas é a substituição de abelhas por micro-robôs.
De acordo com o site Venture Beat, no ano passado, pesquisadores da Universidade de Harvard, liderados pelo professor de engenharia Robert Wood, introduziram os primeiros RoboBees, robôs abelha com a capacidade de levantar voo e ficar imóveis no ar quando conectados a uma fonte de energia. O projeto representa um grande avanço no campo dos micro-veículos aéreos. Os pesquisadores acreditam que em 10 anos os RoboBees poderão polinizar artificialmente um campo inteiro.

 


A Casa Branca destacou que a crise das abelhas e outros polinizadores "requer atenção imediata para garantir a sustentabilidade dos nossos sistemas de produção de alimentos, evitar o impacto financeiro adicional para o setor agrícola e proteger a saúde do meio ambiente". As abelhas são responsáveis por cerca de 15 bilhões de dólares em produção agrícola nos Estados Unidos a cada ano.
Mas os RoboBees ainda não são uma solução tecnológica viável. Em primeiro lugar, os pequenos robôs têm que ser capazes de voar por conta própria e "comunicar-se" uns com os outros para realizar tarefas como uma colmeia de abelhas real.
Embora Robert Wood tenha dito que a ameaça que a crise das abelhas representa para a agricultura era parte da inspiração original para a criação de uma abelha robótica, os dispositivos não são destinados a substituir os polinizadores naturais. Wood salienta que ainda é preciso concentrar os esforços em salvar estas criaturas vitais para o ecossistema. Os RoboBees serviriam apenas como "medida paliativa enquanto uma solução para a crise é implementada".


Você poderá ver a Matéria completa em: 
http://canaltech.com.br/noticia/ciencia/Robos-abelhas-sao-construidos-para-polinizacao-
artificial-nos-Estados-Unidos--26/#ixzz39nukPcc4 
O conteúdo do Canaltech é protegido sob a licença Creative Commons (CC BY-NC-ND). 

Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original 
e não faça uso comercial de nossa produção.