ola

Menu

domingo, 24 de novembro de 2013

Mandaçaia: Diferença entre discos maduros ( nascentes, cor clara ) e discos verde ( novos, cor escura )

[Figura-1] Discos Mandaçaia ( crias novas )
Todos sabemos que as abelhas constroem os discos de cria um em cima do outro com um pequeno intervalo entre eles, e o crescimento é sempre para cima ( vertical ).

Conforme os discos de cria vão sendo construidos mais a cima, os que estão logo em baixo começam a entrar no processo de amadurecimento, ou seja, começa a nascer abelhas, e os casulos são desmanchados e logo abaixo vai começar nova postura.

Isso é um ciclo que se repete sempre.

Bom, então se é um ciclo constante, ao abrirmos a tampa de um ninho podemos encontrar discos de cria maduros ( cor mais clara ) ou discos novos ( cor escura, recobertos por cera ).

Vejam na figura-1, quando abri a tampa da caixa, deparei com discos novos, eles estão recobertos por uma cera mais escura, é o processo normal, inclusive podemos observar que ainda existe postura nesse disco, como ele já está encostado na tampa, as operárias vão parar de construir as células de cria e vão descer par começar um novo ciclo.

[Figura-2] Mandaçaia, discos maduros ( cor clara )
Agora, observem a figura-2, nela podemos ver que os discos  estão praticamente grudados na tampa, estão maduros ( cor clara ), são crias que  prontas para nascer (crias nascentes).

Concordam que é muito mais fácil, seguro e rápido fazer uma divisão em uma caixa como o da figura-2 !!!
É só retirar os discos maduros que já estão em cima e montar uma caixa nova, ou seja, muito fácil retirar esses discos, não corremos o risco de estourar potes de mel ou pólen.

Agora, fazer uma divisão em uma caixa como o da figura-1 é bem mais complicado e arriscado, pois os discos de cria maduros ( cor clara ) estão na parte de baixo, e, para retirá-los precisamos descobrir ( retirar os invólucros e cera ) o ninho inteiro para podermos ter acesso aos discos maduros.  Isso é bastante arriscado, pois podemos estourar potes de mel ou pólen, e se isso acontecer, o enxame poderá ser atacado pelos forídeos.

[Figura-3] Discos maduros ( cor clara )

Conclusão:
Se você for fazer uma divisão e ao abrir a caixa e se deparar com os discos maduros em cima, como os da figura-3, figura-2, parabéns, será uma divisão rápida, segura e tranquila.

Se você encontrar discos verdes, crias novas ( cor escura ) como os da figura-1, aconselho a esperar até que eles amadureçam e aí sim fazer a divisão.




Funciona assim:
Se os discos estiverem verdes, feche a caixa e anote a data da abertura da caixa, e espere mais ou menos uns 10 dias e depois abra a caixa novamente, pra ver se os discos já estão maduros e prontos para a divisão.


Grande abraço e muito sucesso pra vocês.

domingo, 17 de novembro de 2013

Natureza - Nossas amigas, as ÁRVORES

[Figura-1] Árvores plantadas de forma planejada
Estamos sempre rodeados delas e muitas vezes nem notamos a sua existência: A ÁRVORE.

Isso mesmo, o corre corre durante o dia, as obrigações que temos que cumprir, atender as metas pre-estabelecidas, tudo isso nos obriga a focar no rendimento de nosso trabalho e não sobra tempo para apreciarmos a beleza de uma ÁRVORE !!!

Elas estão dentro dos condomínios, nas calçadas das ruas, nos espaços públicos, basta parar e olhar a sua volta, lá vai estar uma delas bailando ao sabor dos ventos, para refrescar o seu calor, aproxime-se dela e dê um abraço, pegue uma folhinha e sinta o aroma que ela tem, tudo isso é de graça e só nos faz bem.

[Figura-2] Rodovia dentro da Reserva Indígena no Amapá
Elas podem estar plantadas de forma planejada ( figura-1 ) ou simplesmente fazer parte de uma floresta muito densa, como por exemplo a plantação nativa de uma reserva, no caso da Reserva Indígena dentro do Estado do Amapá, que pode ser visto na figura-2









[Figura-3] Reserva Indígena no Estado do Amapá
Quando estive viajando no Estado do Amapá, sentido à cidade de Oiapoque -  AP, não pude deixar de registrar essa beleza, a natureza em pessoa, são tantas as árvores, que o ar chega a ser mais saudável, limpo e isento de poluição, é um pouco assustador, pois é uma área totalmente isolada, tanto que essa estradinha de terra que vocês estão vendo, na verdade é uma rodovia, que um dia vai ser asfaltada.

Mesmo sendo assustador, elas estão lá, de tamanhos variados, pequenas, grandes, cada uma mais bonita que a outra. É um espetáculo para encher os olhos de quem passa por lá.


[Figura-4] Árvores na margem do rio

Vejam que refrescante, a combinação de árvores e água, é a natureza nos presenteando sua beleza, basta olhar e apreciar e até mesmo aproveitar ( tomar um banho de rio ).










[Figura-5] População local ( índios ) se banhando
No momento da viagem, consegui registrar o momento em que os Índios estavam se banhando nas margens do rio, isso é comum naquela região, eles aproveitam o que a natureza lhes oferece e cuidam para  que não acabe.









[Figura-6] Caju ( muito gostoso )

E a combinação árvore + frutos, árvore frutífera, veja a foto na figura-6, um delicioso caju colhido na hora, muito suculento.  Antes de colher esse caju, fiquei namorando ele por um bom tempo, vendo sua beleza e sua mãe, a árvore ( cajuzeiro ), depois comi ele.....

Abçs


domingo, 10 de novembro de 2013

Mandaguari: vídeo mostrando aglomeração de zangões na corrida para copulação da princesa

O vídeo ao lado mostra o processo se iniciando, processo esse que é a corrida dos zangões se preparando na disputa para copular a princesa, que depois disso vai se tornar rainha desse enxame.

Esse enxame foi dividido e agora está passando por esse processo.

Esse fenômeno vai ocorrer durante uns quatro dias, depois o enxame volta a sua atividade normal.

Mandaguari: zangões se preparando para a copulação da princesa

[Figura-1] Zangões de Mandaguari se agrupando
No período da Primavera muitas coisas bonitas e interessantes acontecem e uma delas é o enxameamento das abelhas, não importa qual espécie seja.

Isso é um processo natural da natureza, e nós somente temos a ganhar com isso:
apreciar a beleza dessa ocorrência e a natureza, no quesito da preservação e multiplicação da espécie.

Na foto ao lado ( figura-1 ) podemos ver o momento em que milhares de zangões estão se agrupando na disputa de copulação da nova princesa que já nasceu e está pronta para tomar seu lugar de rainha dentro da colmeia.

[Figura-2] Aglomerado de zangões
Esse fenômeno torna-se bonito de ver, sem contar do barulho produzido pelas abelhas.

Essa caixa é uma divisão que fiz e obviamente a célula que continha a realeira, nasceu a princesa e o próximo passo é passar pela copulação para se tornar produtiva e assumir a posição de rainha dentro da colmeia.







[Figura-3] Abelhas zangões
Portanto usamos esse período que é a Primavera para fazer as divisões dos enxames, pois é nessa estação do ano que os enxames produzem mais zangões, e sem eles, uma divisão não terá sucesso.

domingo, 3 de novembro de 2013

Improvisando: calor insuportavel em Campinas

[figura-1] Enxame de Mandaguari
É isso mesmo ...  improvisando..

O calor está na casa dos 35º aqui em Campinas e como esse enxame de Mandaguari está em fase de divisão, ainda não foi para seu cantinho oficial, está em um local temporário, precisa de proteção contra o calor.

Porém como o calor está insuportável, tive que improvisar alguma coisa para amenizar, e como meu quintal tem bastante folhagens, porque não usar desse recurso...  foi o que fiz.






[Figura-2] Cobertura improvisada
Parece mais uma maloca de índio, mas pode ter certeza de que as abelhas gostaram da ideia, pelo menos vai fazer menos calor dentro da caixa.

Poderia ter feito a cobertura usando outros artifícios, mas eu queria que fosse o mais original possível ...  e deu nisso aí que vocês estão vendo.

Já imaginou, se a folhagem seca ao ponto de pegar fogo.... e pronto...  minha Mandaguari vai virar fumaça.

Abçs.

Manjericão: é sempre bem vindo

[Figura-1] Enxame de Jatai e Mandaçaia
O manjericão é uma planta aromática muito visitada pelas Mirins, Jatais e Irais. Por isso tenho sempre alguns pés plantados em meu quintal para servir tanto as abelhas quanto ao consumo próprio ( preparação de alimentos ).

O fato das plantas estarem próximo às caixas das abelhas, isso facilita bastante a coleta de pólen, pois o desgaste de tempo com o  voo ( ida e volta ) é bem menor.





[Figura-2] Enxames no meio das plantas
Esse tipo de manjericão que está na foto é uma das espécies mais baixas, existe um outro tipo que a planta é bem maior, conhecido por manjericão roxo. 

É um espetáculo quando as abelhas estão colhendo o pólen, são várias e de diversas espécies, cada uma fazendo a sua parte sem interferir nas outras.